Contato

JOÃO ZANELLA é bacharel em Administração de Empresas pela UDESC/ESAG (SC), em 2004 (Turma 99/B), pós-graduado (MBA) em Gestão de Negócios de DRS pela Universidade de Brasilia (UnB), funcionário do Banco do Brasil, hobby fotografia, estudante de Logosofia e usuário GNU/Linux (Ubuntu).

> NÃO PIRATEIE, INOVE. USE LINUX.

Deixe seu recado!

Anúncios

26 thoughts on “Contato”

  1. joao,
    vi seu post na comunidade projetofedora, que gostaria de uma distro
    do novo fedora9. pois bem, eu estou baixando este novo sistema e agora, estou preparando dvd’s gravados pra manda pro pessoal que está pedindo no forum. caso se interesse me contate por e-mail.
    abraço

  2. Lendo sobre o verbete Logosofia no Google, vi o seu site.
    Parabéns pela forma bela de difusão de RAUMSOL!
    Abração,
    cd. César

  3. parabens pela chegada do teu menino Lucas.
    só que acho que ele deve ter puxado a beleza física da mamãe….
    pois o papai….
    não que eu repare muito em homem…

    brincadeira…

    um grande abraço de teus amigos de caxias do sul.

    saude, paz e felicidades a este pequeno guri chamado lucas!!!

  4. agora tambem no orkut

    alexandre gringo da serra – acesso de domingo a quinta somente a noite

    abraços

    skype agora com video e microfone

  5. Buenas, como estas o amigo.
    Se não nos falarmos FELIZ NATAL E BOM ANO NOVO.
    quando quizer falar pelo skype estou a noite. das 20 as 00
    só marcar.
    pode mandar sms para 054 91851675 e marcar.

    abraços

    trentin

  6. Vasculhando a internet, me deparei com uma foto familiar é a foto de Izidoro e Angelina que aparece no seu site, minha mãe tem uma igual na sua casa em Guarapuava-pr, é a historia de nossa familia sendo contada em imagens. Muito bom.
    Ass: Jose Carlos Zanella.

  7. Fala, primo, tudo bem? Estou iniciando minhas buscas da minha linhagem para conseguir a cidadania, mas não sei bem por onde começar, dado que a família aqui em SP é bastante esparsa, meu avô faleceu há alguns meses e não tenho muitas outras informações que possam levar aos meus ascendentes diretos.

    Tenho visto inúmeras consultorias que auxiliam nesse sentido, mas muitas que consultei não foram claras e minhas pesquisas por conta própria não avançaram muito.

    Será que poderia, se possível for, me ajudar a avançar o mínimo que seja, dar-me a direção para conseguir algo?

    Desde já, agradeço e o parabenizo pelo excelente trabalho de pesquisa que fizeste trazendo a tona a história de nossa grande e rica família.

    1. Daniel, respeito muito quem faz um trabalho sério nesta área, mas infelizmente o que tenho notado é a busca pelo reconhecimento da cidadania italiana acabou se transformando numa fonte de renda para muitas pessoas que não entendem nada do negócio. Particularmente, como tinha mais interesse na história da família do que na aquisição de um passaporte europeu, optei por fazer eu mesmo as pesquisas. Tive alguns acertos, e alguns erros. Por isso criei este site, com objetivo de compartilhar o pouco que aprendi sobre esse negócio. Lembro – não sou profissional da área, tampouco presto qualquer tipo de serviço, apenas ajudo na medida do possível, de forma voluntária e na medida do meu tempo. Ok? Uma dica é primeiro saber se você tem direito ao reconhecimento da cidadania italiana. Há um aspecto que é muito importante; se tem mulher nascida antes de 1948 na sua linha de descendência. Se tiver, esquece, a mulher só pode transmitir a cidadania aos seus descendentes a partir de 1948, antes disso, não. Se for seu caso, sua pesquisa pode parar por aí. Vencido esse desafio inicial, a informação mais importante neste momento é saber o nome completo do descendente que nasceu na Itália e o local do nascimento. Se tiver uma ideia da região onde ele nasceu, você pode enviar cartas às igrejas. Na internet, no site Virgilio.it, você pode encontrar as igrejas por localidade. Foi assim que consegui encontrar o local exato do nascimento do meu bisavô. Depois que tiver esta informação, você terá que contactar o cartório de registro civil da localidade e solicitar a emissão da certidão de nascimento italiana. Isso é básico. Sem isso, você não consegue nem ir para frente, nem para trás. Ok? É importante você saber também, o local (cidade) do casamento e do óbito. Nessa primeira etapa você precisará os seguintes documentos: certidão de nascimento (italiana), de casamento (italiana ou brasileira, se for o caso) e óbito (brasileira, certamente). Analise esses documentos. As dadas tem de bater. O local de nascimento tem de ser o mesmo nos demais documentos brasileiros. Se os documentos brasileiros estiverem errado, o que é normal, você deverá entrar com uma ação retificadora (tenho um modelo se precisar). Esse é o primeiro passo. Depois é mais fácil, precisa ir aos cartórios e conseguir as certidões de nascimento, casamente e óbito (quando houver) até chegar em você, fazendo a mesma coisa, conferindo as datas e analisando os documentos. Depois disso você precisa emitir a certidão negativa de naturalização de seu descendente italiano e incluir no processo. Feito tudo isso, você pode agendar a entrega do documentos no consulado italiano. Antes de ser chamado você deverá procurar um tradutor juramentado e solicitar a tradução dos documentos que estão em português para o italiano. Ok. Vamos nos falando. Pense – o mais importante agora é saber o local de nascimento de seu descendente italiano. Um abraço. Zanella.

  8. Olá João, tudo em ordem meu caro. Faz pouco tempo, me interessei em saber mais das minhas origens e quem sabe obter também a cidadania italiana. Sendo assim, ao fazer uma busca na internet, cheguei até você pelo sobrenome a minha avó ALBINA ZANELLA, casada com MASSIMILIANO ANDREOTTI. Meus bisavós maternos são: JOÃO ZANELLA e ANGELINA CERQUIERE.

    1. Alex, tudo certo? Parabéns pela iniciativa. Nosso passado faz parte da nossa história, e muitas vezes passamos a nos conhecer melhor quando encontramos no passado algumas respostas. Dei uma consultada no livro do Mário Gardelin, que é minha fonte de pesquisa, e não encontrei nada com esses nomes. Tem certeza de que seus parentes vieram para o Rio Grande do Sul??? Mande notícias. Um abraço, Zanella

  9. João, a minha situação é bem complexa, escrevi esta semana para o consulado e estou aguardando resposta. Meu marido é neto de italiano, porém o meu sogro (filho fora do casamento) não foi registrado por este italiano que hoje já é falecido, temos contato com os outros filhos registrados deste italiano, sabemos que através do exame de DNA é possível reconhecer a paternidade do meu sogro e que através de processo judicial temos a certidão tardia. Alguns países, já trabalham com a jurisprudência do reconhecimento do registro tardio feito através de DNA para fins de cidadania, gostaria de saber como que a Itália se posiciona em relação a esta situação e uma vez comprovado ser neto do italiano se pode com os documentos emitidos pleitear a cidadania italiana. Você tem alguma informação sobre isto?

  10. Joao, como é bom encontrar pessoas como você que teve a sorte de descobrir tudo sobre seus antepassados italianos. Eu ainda vivo com aquela angustia na busca de saber mais e mais. Nao tenho Zanela no nome pois só me foi dado nome do meu pai, e ZAnela é a parte da minha mae. O que sei é que quem imigrou para o Brasil foi meu Bisavo Joao Zanella (creio que tenha sido “aportuguesado”, imagino que seja Giovanni, nao acha?) e bisavó Ana MAria MAstelli. Ouvi que muitos parentes e amigos foram para o sul, mas eles, especificamente foram para MG, hoje Ubá (distrito Rodeiro, Porto de Santo Antonio, onde nasceu o meu avo Pio Zanela). Moro no Rio, mas certa vez fui a Uba e encontramos um parente de lá que nos mostrou uma anotaçao do meu Bisavo Joao Zanella em que dizia “Joao Zanella, lavrador, Arraial de S. GRegorio, Veronaveneto, Reino de Italia” . Pelas historias de uma prima da minha mae soubemos que vieram cinco filhos na viagem Antonio, Ursulla, Assunta , Catarina e Augusto; outros nasceram no Brasil Luiz, Pio (meu avo), Ema, Carlota e Neno. Na certidçao de nascimento de meu avo Pio consta como pai obviamnente Joao Zanela e Anna Maria MAstella e avos paternos FRancisco ZAnella e Carlota Zanella, e maternos Germano MAstella e Mariana MAstella. BEm, essas sao as informaçoes que tenho, porem o basico que é data de nascimento de meu bisavô para tenytar obter alguma certidao na Italia, data de sua morte para obter um obito etc nao os possuo. Bem, se puder me ajudar com alguma informaçao ou dica, sei que nao é seu trabalho, mas, como eu, é um entusiasta da genealogia, apreciaria muito. Muito obrigado e desde já fico a disposiçao de outras pessoas que visitem aqui a página do Joao e queiram trocar alguma informaçao. Abç!!!

  11. Olá, Clair Ines Zanella. Filha de Irineu Zanella casado com Celita Bald Zanella; neta de Antonio Zanella e Elza Covare zanella, ele nascido na regiao de Candelaria ou Sobradinho, RS; bisneta de Joao Zanella e Maria Bach Zanella, da mesma regiao; e tataraneta de Giovanni Zanella e Lucia Sanvido, ambos nascidos na italia, Cesminore e Cesmaggiore, Belluno. algun parente por aí!!!!!!

  12. Boa tarde!
    Tenho uma dúvida sobre o direito à cidadania italiana: meus bisavós são nascidos e legalmente casados na Itália, vindo em seguida para o Brasil. Aqui nasceu meu avô no ano de 1895 e falecido no ano de 1978. Nesse caso a lei da Itália que estava em vigor na época do nascimento era a do reino de 1865. Depois vieram a 555 de 1912 e a Constituição italiana de 1948. Todas essas leis consideravam italiano um filho de pai italiano. Já em 1992 foram introduzidas mudanças com a chamada cidadania italiana por eleição.
    Minha dúvida é a seguinte: meu avô, já nascido no Brasil no ano de 1895 e filho de pais legalmente casados, somente foi registrado no ano de 1918, ou seja, já maior de idade, sendo declarante o próprio pai imigrante italiano. Dessa forma o direito “iure sanguinis” permanece por ele ter nascido e morrido italiano pelas leis acima citadas ou a lei de 1992 pode retroagir e tolher a cidadania de alguém já morto e, consequentemente, de seus descendentes?
    Muito grato!

    Fabio Zuleger Petelin

  13. Olá!
    Meu namorado está buscando os documentos para a Cidadania Italiana, mas a certidão de casamento do seu Trisavô acabou se perdendo em um incêndio na igreja da cidade (Na Itália). Sabes me dizer se é possível fazer sem esta, ou se há alguma outra forma?

    Obrigada!

  14. Olá João!
    Estou em busca dos meus descendentes para conseguir a cidadania italiana e minha bisavó é Zanella. Pode me contatar por e-mail? Talvez podemos ter alguma linhagem perto, podendo me ajudar muito na busca.

    Obrigada (luanapmatos@hotmail.com)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s